domingo, 20 de julho de 2014

Termóstato Inteligente NEST "crackado" por hackers


Eis que temos mais um caso que vem alertar as pessoas para os perigos da "internet of things" e de termos cada vez mais dispositivos inteligentes em nossas casas, que se tornam em potenciais vulnerabilidades para nos espiar. Depois de routers, televisores e frigoríficos, é agora a vez dos termóstatos inteligentes NEST serem alvo dos hackers. Só que, como em muitos outros casos... os riscos são relativos.

O cenário poderá ser descrito como sendo de pesadelo: "hackers apoderam-se dos termóstatos NEST, podendo controlar a temperatura de vossa casa; saber quando alguém lá está ou não - usando o seu sensor de movimento; ou até interceptar os dados que passam na sua rede doméstica."

Só que... tudo isto é algo que só se torna possível se um hacker tiver acesso físico ao dispositivo e regravar o seu firmware de modo a que passe a executar uma versão modificada sob o seu controlo. Ou seja, o risco é o mesmo que alguém entrar em vossa casa e infectar o vosso PC com malware; ou abrir o vosso automóvel e reprogramar a centralina... tudo isto é possível, mas é muito pouco provável.

Algo mais assustador seria descobrir uma qualquer vulnerabilidade que permitisse que estes dispositivos fossem controlados ou regravados remotamente, como já tem acontecido por vezes com routers (ou câmaras de vigilância), e aí sim... estamos a falar de coisas que se tornam numa autêntica "porta aberta" que temos em nossas casas, e que muitas vezes passam completamente despercebidas.

É inevitável que com o aumento de dispositivos inteligentes aumentem também os riscos de potenciais vulnerabilidades - e isso vai ser algo para o qual os developers e empresas terão que estar mais sensibilizados, para evitar potenciais cenários apocalípticos - mas, é um assunto que terá que ser abordado de uma forma realista, e não alarmista. Afinal... há também que referir todas as vantagens que a utilização destes dispositivos inteligentes pode proporcionar. O Google já quer começar a usar os dados recolhidos pelo NEST (para os utilizadores que derem permissão para tal), e o NEST está também a abrir a alargar a integração com outros dispositivos. Isto pode fazer com que num futuro não muito distante, a nossa casa possa saber automaticamente quando saímos do trabalho, e se estamos a ir para casa, e ajustar a temperatura; assim como abrir a porta da garagem quando chegamos; e até de nos lembrar que se quisermos fazer aquela receita que pesquisamos ontem, é melhor aproveitarmos a ida ao super-mercado para comprar os ingredientes em falta.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails