quinta-feira, 11 de outubro de 2012

O WiFi como Futuro da Domótica


No outro dia fui dar com um artigo interessante que falava da evolução que a domótica tem tido, passando pelos formatos que foram responsáveis pela sua adopção (como o sempre presente X10, passando pelo Zigbee e Z-Wave, e o mais recente Insteon).

Mas, a verdade é que todos continuam a sofrer de uma ausência de alcance "global". Quem comprar módulos X10 continua a necessitar de comprar um gateway que permita o seu controlo a partir de um computador ou smartphone; e o mesmo se aplica a praticamente todos os outros sistemas: ZigBee, Z-Wave, etc.

Para quem tiver sistemas diferentes em casa, a complicação agrava-se ainda mais, com múltiplos gateways, cada um para os seus próprios equipamentos.


Daí que... no meio de tudo isto, parece haver uma única e real alternativa que poderá vir a tornar-se naquilo que todos aguardamos, a da chegada de produtos e dispositivos que sejam verdadeiramente universais e fáceis de integrar e utilizar... e essa solução será: o WiFi!

Projectos como o Electric Imp demonstram que é possível integrar conectividade WiFi a baixo custo em praticamente qualquer produto. E a partir do momento que lâmpadas, interruptores, tomadas, e tudo o mais que se possa imaginar, puderem estar ligados a uma rede WiFi... então tudo se torna mais simples - dispensando outros sistemas menos abrangentes.

No entanto, haverá sempre espaço para as "excepções". Por exemplo, para equipamentos que tenham obrigatoriamente que funcionar com recurso a baterias, ou energia captada do ambiente (via movimento, solar, ou outra), continuará a ser mais recomendável usar um sistema especificamente concebido para o baixo consumo, como o ZigBee. Mas, para a grande maioria das funções, em equipamentos que estão permanentemente ligados à electricidade... não me parece haver dúvidas de que o WiFi será o elemento unificador e que permitirá que a domótica ultrapasse - finalmente - a barreira que ainda a mantém afastada do grande público.

Numa altura em que a eficiência energética e o uso racional (e poupado) de água, gás e electricidade se tornam obrigatórios, isto é algo que será não só desejável... como, diria mesmo, obrigatório!

Só falta um dos "gigantes" da indústria dar o primeiro passo... aquilo que eu esperava ter visto acontecer com o Android@Home do Google, mas que infelizmente até ao momento parece ter ficado esquecido.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails