terça-feira, 10 de novembro de 2015

Los Angeles vai trocar antenas de telemóveis por postes de iluminação


Por muito que se tentem disfarçar, as torres de comunicações móveis continuam a ser uma praga nas nossas cidades. Em Los Angeles, tenta-se resolver o problema usando a velha máxima dividir para conquistar, optando por usar células mais pequenas que ficam embutidas nos postes de iluminação pública.


Tradicionalmente, os operadores apostam na construção de torres celulares de grandes dimensões, que garantam a maior área de cobertura. Mas, em parceria com a Philips e Ericsson, a cidade de Los Angeles vai apostar numa técnica diferente: a utilização de postes de iluminação pública com células de comunicação integradas.

Estes novas células têm áreas de cobertura mais reduzida que uma torre convencional, mas resolvem o problema da cobertura com a sua maior quantidade - e uma vez que são concebidos para serem produzidos em maior volume, podem também ter um custo bastante mais reduzido e que dispensa o custo adicional de instalação de torres específicas para comunicações (e todos os processos burocráticos e de negociação para a sua instalação).

Para além disso, ao multiplicar-se o número de células, maximiza-se também a sua taxa de utilização. Uma célula de menores dimensões estará mais apta a fornecer as velocidades e capacidade de comunicação do que uma célula que tenha que cobrir uma área de vários quilómetros com milhares de utilizadores simultâneos.

... Sem dúvida que haverá muitos interessados em ver os resultados desta aposta... mas à partida, parece-me uma ideia ganhadora, e que poderá fazer com que as tradicionais torres celulares se venham a tornar numa coisas do passado.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts with Thumbnails