terça-feira, 7 de agosto de 2012

A (In)segurança das Fechaduras

Na mailing list do Aberto até de Madrugada surgiu um tema bastante interessante, e que relembra a preocupação que muitas pessoas têm - ou deveriam ter - sobre a primeira "barreira" de segurança que têm em suas casas: as suas portas, e mais concretamente... as suas fechaduras.

Começando com um relato bem próximo de um assalto a uma casa vizinha, rapidamente se entrou na área do "hacking" das fechaduras, que faz com que alguns tipos de chaves e fechaduras sejam mais propícias a ataques e intrusões.

Por exemplo, a chave de "alta-segurança" que aqui vemos na imagem à direita para fechaduras de duplo-palhetão, poderá dar uma sensação de segurança... mas que não passará disso mesmo: de uma ilusão. Já que actualmente é um dos tipos de fechadura que mais tem atraído os amigos do alheio e que parece ser das mais simples de "ultrapassar".

Claro que... este é um daqueles jogos do "gato e do rato"... para cada novo sistema de fechaduras "seguro" que os fabricantes tentem inventar, haverá também outras pessoas que se encarregarão de arranjar formas de o ultrapassar. E na verdade... os verdadeiro "hackers" das fechaduras, que fazem este tipo de coisas por gosto e pelo desafio, são pessoas capazes de, em poucos segundos, deitar por terra qualquer ilusão que se tenha de que uma qualquer fechadura seja capaz de nos manter em segurança.

Com as ferramentas adequadas, todas elas acabam por sucumbir a quem "percebe da coisa"... Sendo que apenas nos podemos/devemos preocupar em escolher uma fechadura que ofereça tal grau de dificuldade que faça um ladrão mudar de ideias e optar por um alvo mais fácil.

Se têm uma fechadura que usa chaves como aquela que mostro ali em cima, ou outra que tenha já uma dúzia de anos, será melhor informarem-se junto de um especialista para verem qual o tipo de fechadura que ofereça essa tal "dificuldade" acrescida.


Por agora, parece que as menos vulneráveis (ou mais "trabalhosas"), são as chaves que contém furos e/ou relevos, ou até umas que são "interactivas", com botões que alteram o relevo da chave. Mas... nada como recolherem 2ªs e 3ªs opiniões de fontes diversas... e considerarem seriamente a possibilidade de trocarem a vossa fechadura antes que o "azar" vos bata à porta... e seja capaz de entrar sem grandes dificuldades.

5 comentários:

  1. Curiosamente depois de um colega do meu pai ter sido assaltado 3 vezes consecutivas decidimos aqui por casa mudar de porta e fechadura também. A escolha recaiu por uma chave semelhante a essas que falas com pequenos pedaços amovíveis e relevos complexos. Custou um pouco mas sai certamente mais barato do que ver o conteúdo da nossa casa desaparecer de um dia para o outro.

    Porém é importante deixar bem claro que uma fechadura só é segura se estiver trancada! Estejamos em casa ou não o importante é ter a porta sempre trancada! O trinco não serve de nada seja numa simples porta de quintal seja na mais segura porta blindada.

    ResponderEliminar
  2. Engraçado que ainda ontem vi um programa, acho que no Discovery, sobre um bacano que andava tentar abrir portas com vários tipos de fechaduras e que depois as abria a meio para explicar como funcionam.
    A "típica" fechadura de casa, demorava 1 segundo a abrir, *literalmente*.
    Uma outra fechadura, a que eles chamavam se serralheiro que custava cerca de $250, era bem mais complicado e com o mesmo profissional de abertura de fechaduras não conseguiu abrir em 10 minutos, dizendo mesmo que demoraria mais de 1 hora para abrir aquela fechadura. A diferença é que em vez dos dentes da fechadura apenas subirem e descerem para alinhar com a chave, naquela, também rodavam dificultando muito a coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos, não descobres uma fotografia exemplo ?

      Obg
      PR

      Eliminar
  3. De facto, nos últimos meses temos assistido a um aumento considerável nos assaltos em apartamentos com fechaduras desse tipo. Segundo vários infelizes relatos, o método utiizado é o da utilização de uma "gazua" para abrir as fechaduras, a preferência vai para os horários quando os propietários estão fora (horário laboral ou férias), para prédios com 1 a 2 apartamentos por andar, atacando muitas vezes os 2 apartamentos na mesma altura. Também se suspeita da utilização de detectores de metais para identificar mais rápidamente ouro e outros objectos de valor e de pequenas dimensões.
    A mitigação desde tipo de assaltos passa pela substituição das fechaduras dos apartamentos, mas também pela alteraçao das fechaduras nas portas de entrada dos edificios e segurança dos acessos das garagens colectivas IMO, a primeira barreira de defesa não é a nossa porta de casa, mas sim a porta comum do edificio e o portão da garagem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, e interessa também relembrar que nenhuma diferença fará a qualidade da fechadura, caso esteja instalada na porta que com um ou dois pontapés se parta toda, ou que mesmo ali ao lado tenha umas janelas bem acessíveis, e que com uma simples pedrada se tornam num ponto de entrada.

      Eliminar

Related Posts with Thumbnails